tudosobreocerrado

tudosobreocerrado

domingo, 9 de janeiro de 2011

Raposa do campo um animal do cerrado


Raposa-do-campo, raposinha-do-campo, cachorro-de-dentes-pequenos ou jaguapitanga[1] (Pseudalopex vetulus) é um canídeo nativo do Brasil, que habita os campos e cerrados do Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e São Paulo. A raposa-do-campo é classificada às vezes como Lycalopex vetulus.[2]

É mais ativa à noite, mas também sai de sua toca durante o dia. Os animais dessa espécie vivem sozinhos. O corpo tem 60 centímetros e a cauda mede 30 centímetros. É carnívora e caça aves, pequenos roedores e insetos (gafanhotos).[3]

A fêmea escolhe um local protegido, geralmente uma toca abandonada ou um buraco em um cupinzeiro. Após dois meses de gestação, dá à luz 4 ou 5 filhotes e torna-se muito feroz quando precisa defender a prole.[3]

É um animal muito atento e percebe tudo o que ocorre ao seu redor. A visão, a audição e o olfato são bastante desenvolvidos. É um dos menores cachorros selvagens brasileiros, com uma massa de cerca de 4 kg, e encontra-se em quase todo seu território. A cor de sua pele é cinzento-escura, com a barriga amarelada e a ponta da cauda negra. Tem o costume de atacar galinheiros e rondar casas e acampamentos em busca de comida.[1]

A raposa tem muita influência na cultura brasileira e está presente em algumas histórias infantis. No futebol, a raposa é símbolo de um dos maiores clubes de futebol do Brasil, o Cruzeiro Esporte Clube, que utiliza a figura da mesma como mascote.

Nenhum comentário:

Postar um comentário